economizar

Planejando uma Reforma Para o Ano Novo

Brasileiro é bom em muitas coisas, e uma das suas especialidades é fazer promessa. É o regime que vai começar na segunda, a poupança que vai começar no mês que vem, o emprego novo que vai conquistar no próximo ano. E algumas coisas, realmente, precisam ser planejadas com antecedência, mesmo! Uma delas é aquela reforma tão sonhada na nossa casa.

calculando orcamento

Pode ser desde a ampliação de um cômodo ou a troca do piso da cozinha, a instalação de uma porta de alumínio na área de serviço, a construção de um segundo piso, ou a criação de um cômodo ou dois a mais em casa. Qualquer reforma precisa de planejamento prévio, pois ele é importante para evitar sustos no orçamento e também “atrapalhamentos” nos prazos. Quanto maior a obra, lógico, maior a antecedência para planejá-la. Se você está querendo reformar algo em sua casa no ano que vem e precisa de algumas dicas para se orientar, preparamos uma seleção especial nesse artigo. Vamos lá?

Olho na economia

Dessa vez, não estamos falando na economia de dinheiro mas, sim, na política do país. Com o novo governo instalado no decorrer de 2016, algumas medidas já foram anunciadas – dentre elas o congelamento dos aumentos dos salários pelos próximos 20 anos. A rigor, o ordenado não terá aumento real, apenas a correção pela inflação, o que não aumenta o poder de compra do trabalhador – apenas o mantém como estava.

Porta de Alumínio de  Giro

“Mas se vai manter meu poder de compra como estava, então está ótimo, pois sou uma pessoa controlada”. De fato, os controlados conseguirão manter uma boa situação se continuarem assim. O problema é que os preços dos produtos e serviços – inclusive os que dizem respeitos à construção civil, como tijolos, telhas, portas de alumínio, etc.  – poderão continuar sendo reajustados livremente. Como seu salário não poderá ser reajustado com a mesma liberdade, pode ser que seu poder de compra de materiais de construção caia.

“O que eu faço, então?”. Se puder, já vá negociando com os fornecedores os preços e prazos dos materiais que vai precisar, inclusive discutindo opções de pagamento. E um detalhe que passa a ser muito importante daqui pra frente: discuta, de antemão, as soluções possíveis caso haja algum problema futuro que comprometa sua capacidade de pagamento desses materiais depois da compra já feita. É muito provável que os fornecedores já estejam se preparando para situações desse tipo.

Olho na sua economia!

Agora assim é do seu bolso que estamos falando. Além do que já explicamos acima (e sim, precaução e anja de galinha não matam ninguém), você precisa prestar atenção ao seu bolso. Muita gente entra de cabeça numa reforma sem pesquisar preços antes, sem ter uma reserva financeira já montada. É daquele tipo “deu vontade, fui”. Mas isso é um perigo pra sua saúde financeira! Aliás, pra ela e pra sua saúde mental, pois se tem uma coisa que tira nosso sono é dívida, é ou não é? Portanto, muita calma nessa hora.

economizar

O ideal é que todo mundo só fizesse uma reforma quando já tivesse todo o recurso pra fazê-la. A grande vantagem disso é que você pode pagar por todos os materiais à vista, e com isso consegue-se sempre um desconto interessantíssimo. Os melhores “chorões” conseguem 30%, até 40% de desconto dependendo da situação! Se a nossa única saída é o parcelamento, essa negociação normalmente sai mais vantajosa para o fornecedor – mas se é a única saída… que seja.

O menos a metade do orçamento total necessário. Assim você consegue pagar à vista pelo menos uma das coisas: a mão-de-obra ou os materiais, e isso já é uma coisa muito boa, pois representa uma economia importante. “Como eu defino qual vou pagar à vista?”. Veja o que você consegue o maior desconto. Em muitas regiões, é comum que a mão-de-obra precise ser paga à vista, e nem sempre a

economizar

negociação consegue um desconto interessante – ao contrário da negociação com o fornecedor dos materiais, que normalmente são mais flexíveis. Negocie com os dois lados e veja com qual deles você consegue um desconto mais atraente com pagamento à vista.“Olho na economia” é a ordem pro próximo ano, mais do que nos anteriores. Se você se precaver e evitar aventuras nesse nosso cenário tão incerto, com certeza vai conseguir realizar suas obras direitinho, sem furo no bolso. Boa sorte!