Economizando na Reforma em Tempos de Crise

Como se diz nos quatro cantos do país: não tá fácil pra ninguém. A inflação anda mais inflada do que nunca, os preços de praticamente todos os alimentos subiram, impulsionados pelas altas no preço dos combustíveis e da energia elétrica (que sempre impactam todas as áreas). Pra variar, os salários não subiram (só os dos parlamentares), o que nos joga à conhecida situação: o salário não caiu, mas o poder de compra dele diminuiu – e muito.

Vídeo Veneziana 6 Folhas

 

Com isso, o cenário no setor imobiliário também mudou. Muita gente que já tinha se planejado para adquirir a casa própria neste ano está mudando de planos e preferindo imóveis já usados, aliás mais usados do que planejavam no início. A vantagem é que, exatamente por causa da crise, os valores caíram muito e, com uma boa negociação, consegue-se que caiam mais ainda. O problema é que costumam ser imóveis que requerem alguma reforma, e reformar nessa crise… Como fazer?

Escolhendo os materiais

É óbvio mas vale a pena sempre voltar nesse assunto: numa época como essa, não dá pra ficar escolhendo muito entre materiais excelentes ou materiais topo de linha – mas isso não quer dizer que devemos optar pelos mais “baratinhos”, que sabemos que terão pouca durabilidade e logo precisarão ser substituídos (ou seja, mais gastos). Que tal ficarmos entre os ótimos e os muito bons?

Um problema recorrentes em imóveis mais velhos é o mal estado de portas e janelas, seja pelo mal uso, seja pela passagem do tempo. Uma boa ideia para substituí-los sem morrer numa pequena fortuna é trocá-los por portas-balcão de alumínio. São extremamente versáteis, fáceis de instalar, permitem a entrada de uma enorme quantidade de luz natural (ou seja, economia na conta de luz) e de ventilação e tem um preço altamente convidativo. Por serem de alumínio, duram muito tempo e não apresentam desgastes como estufamentos por umidade, ferrugens ou descascados.

Casa

As janelas também podem ser substituídas por esse tipo de porta-balcão, principalmente quando se trata de uma casa com quintal ou jardim; o conforto interno dos cômodos com essa mudança fica outra coisa! Mas se não for possível instalar uma porta ali, pode-se trocar as janelas velhas por janelas de alumínio, também, que têm as mesmas vantagens das portas-balcão.

Otimizando o projeto

Outra estratégia interessante é otimizar o projeto da reforma, caso mudanças estruturais sejam necessárias. Muitas vezes, os imóveis antigos têm uma forma de distribuição dos cômodos que não agrada aos moradores de hoje, mas às vezes a reforma para “corrigir” essa distribuição significa, na prática, jogar a casa no chão e construí-la de novo. Quando é assim, nem vale a pena comprar o imóvel, a menos que ele esteja barato demais.

Mas mesmo que o valor e compra seja muito baixo, o da reforma vai continuar alto por causa da atual situação econômica que vivemos, então o mais razoável é, mesmo, otimizar o projeto. Isso quer dizer: deixar a casa do jeito que se quer, mas com a menor quebradeira possível.