Casa em Fase Final da Reforma

Muita gente tem medo de construir a própria casa, preferindo comprar uma que já esteja pronta, nem que precise dar uma reformada depois. O motivo é tentar evitar a tremenda dor de cabeça que construir representa. Afinal, é difícil achar bons pedreiros! Além de bons de serviço, precisam ser disciplinados, ordeiros, não desperdiçarem material à toa – e nem furtar alguma coisinha de vez em quando -, serem responsáveis com prazos, etc.. Fora isso, sempre acaba material antes da conclusão, mesmo quando as contas forma feitas direitinho por um arquiteto ou engenheiro (mesmo levando em conta eventuais desperdícios). Sim, construir é trabalhoso, cansativo, caro e dá uma dor de cabeça danada.

tijolos reforma

Mas ainda assim, acho que todo mudando deveria passar por essa experiência. É muito diferente você morar numa casa comprada já pronta ou em uma que você viu ser feita, sabe que material foi usado, sabe os truques que ela esconde. Além do mais, olhar pra ela e pensar “eu vi nascer” é totalmente incrível. Os sucessos que você comemorou, as bolas-fora que você deu (que ensinam muito, aliás)… É muito válido, e inesquecível. Quando construí a minha, me lembro de ter, eu mesmo, tirado as medidas de todas as portas e janelas e levá-las para a loja onde as compraria – e não errei nenhuma! Comemorei.

Mas errei quando comprei as maçanetas. Entrei na loja de ferragens, escolhi pelo modelo e falei: que oito dessas (e apontava), quatro dessas (e apontei para outras) e duas dessa (eram maçanetas especiais pra porta de alumínio pivotante que íamos instalar na sala, muito bonita por sinal). Todas abriam para a direita. O vendedor me olhou por cima dos óculos com uma das sobrancelhas arqueadas e perguntou: “certeza? É isso mesmo? Todas abrindo pra esse lado?”. Eu estava tão empolgado que nem absorvi a pergunta e só respondi que estava tudo certo. Paguei e voltei pra obra.

 

Feriado mal curtido

Era fim de tarde da véspera de um feriado longo, a Sexta-feira Santa. Assim que cheguei na obra, entreguei as maçanetas pro encarregado, que já foi abrindo pra conferir os modelos. E ele gosotu muito! Especialmente da maçaneta da porta pivotante de alumínio, que ele só tinha visto em novela e estava achando um barato ter a oportunidade de ver como se instala uma. “É sempre um aprendizado, né, patrão?”, ele disse, animado. E eu inchado por estar proporcionando àquele trabalhador uma oportunidade tão interessante. Mas rapidinho, aquele sujeito me derrubou desse cavalo orgulhoso.

“Patrão… tô reparando aqui… o senhor comprou tudo abrindo pro mesmo lado?”. Desinflei o peito na hora e olhei pra ele, atordoado pela pergunta. “Como é que é?”

– É, patrão. Olha só. Tudo abre pra direita.

– Ué, mas todas as portas de casa abrem pra direita, Moacir.

– Não, patrão… a porta chique da entrada, mesmo, abre pra esquerda. Só dois quartos e um dos banheiros é que abre pra direita.

– Vira de ponta-cabeça então, uai!

– Patrão, aí o buraco da chave num vai bater com o da maçaneta que tá do outro lado.

-Nisso ele já estava começando a segurar o riso (os pedreiros lá de fora já riam abertamente). Murchei.

– Caramba, e a loja fecha em cinco minutos… não vai dar tempo de ir trocar, e amanhã é feriado!

– Tem problema não, sô, a gente também num vai vir pra cá esses dia! (e caiu na risada) Vem cá, vamos dar uma olhada nas portas ali dentro e aí a gente faz a lista das maçanetas que o senhor precisa trocar.

Detalhes são detalhes

Foi um aprendizado. Enquanto em me gabava pra mim mesmo de ser um sujeito academicamente superior ao Moacir, ele reparava num detalhe tão óbvio, mas tão óbvio, que até hoje fico vermelho de vergonha quando me lembro. E quando lembro do vendedor me perguntando sobre a direção de abertura das portas, quase bato a cabeça na parede! Mas é assim mesmo. Eu entendo de laticínios, mas de construção quem entende mesmo é o Moacir.

Se você está construindo, fique sempre atento aos detalhes, às dicas que receber e também às perguntas que te farão nas lojas que frequentar. Repare bem na direção de abertura das portas (na dúvida, consulte o arquiteto ou a planta da casa) e anote a informação de cada uma delas. Se sentir que precisa de ajuda, não fique acanhado e chame o mestre de obras, ou qualquer outro profissional da área, pra te ajudar. Mas não faça como eu, que passei um feriado enorme escutando minha esposa ficar de palhaçada comigo por causa de um erro bobo feito esse.