Madeira ou alumínio? Qual escolher?

cta-blog-portas

Cada pessoa tem um gosto pessoal pra praticamente tudo, não é? Há quem só use calça, ou só use saia, só use azul ou só use branco, só viaje à praia ou só acampe… E na hora da construção ou reforma de um imóvel? Será que existem as preferências também, ou tudo é escolhido ali na hora, com base em argumentos aleatórios?

Às vezes sim, mas mesmo nessas situações as pessoas expõem seus gostos. Muitas tem uma quedinha por madeira e coloca esse material em todos os locais possíveis; já outras preferem vidro e materiais com acabamento mais moderno. E na hora de escolher a porta-balcão que você quer colocar em casa? Você pode pensar: “ah, aí todo mundo quer madeira”. A maioria quer, mesmo. Mas sabia que não é em todas as situações que ela pode ser usada?

Madeira? Não pooooode

A madeira é linda, é um clássico, é ótima isolante térmica e acústica, mas tem um problema: não é hidrofóbica – ou seja, ela absorve umidade. Quando se faz uma porta com esse material, comumente se passa uma camada do chamado “selante”, cujo objetivo é “fechar” (selar) as ranhuras da madeira para evitar essa absorção. Mas quem tem porta de madeira em casa sabe que, uma hora ou outra, ela começa a estufar aqui, empenar ali… e porta nessas condições fica muito feia. Mesmo aplicando verniz por cima, com o tempo, essas camadas ressecam e se deterioram, deixando as fibras expostas à umidade. Algumas madeiras são mais resistentes a isso, mas em geral são madeiras de lei, com uma série de leis de proteção dificultando sua coleta pelas madeireiras – e encarecendo o metro quadrado absurdamente.

Em geral, imóveis localizados em cidades litorâneas ou muito próximos a cachoeiras e lagoas sofrem bastante com a umidade. No campo, a evaporação da água das lagoas e a névoa das cachoeiras deixa o ar bastante úmido. Já no litoral, os ventos vindos do oceano sempre chegam carregados de umidade. Com o tempo, a madeira realmente perde sua resistência original e começa a empenar e a apresentar dificuldades para abrir, fechar e trancar as fechaduras.

cta-blog-porta-balcao

Em casos assim, o alumínio é a saída mais adequada, devido à sua resistência à umidade – e é tanta que nem jogando água em grande volume ele apresenta problemas! Por isso, a porta-balcão de alumínio é a melhor saída para aqueles cômodos onde a umidade é mais alta, como piscinas, nicho da caixa d’água e lavanderias.

Alumínio aqui? Sei não…

Por outro lado, existem situações em que o alumínio não é tão boa ideia assim. A primeira situação diz respeito à segurança. Por mais resistente que seja, o alumínio tem dureza menor que uma porta de madeira; se ele receber um impacto forte o suficiente para empenar, a tranca da fechadura fica com sua eficácia comprometida. Por isso, ainda é recomendado que as portas frontais dos imóveis sejam feitas em madeira (que também pode sofrer arrombamentos, mas é necessário um impacto ainda maior). Como as portas de madeira são mais pesadas, os trilhos por onde corre a porta-balcão feita desse material também precisam ser mais robustos, aumentando ainda mais a segurança.

Outro bom motivo é o conforto térmico. O alumínio tem grande poder de transportar energia térmica, e isso significa que, se estiver frio lá fora, vai ficar frio dentro de casa também, se você usar uma porta feita com esse material. Já a madeira é péssima em transferir energia térmica, tendendo a preservar a temperatura interna estável e sem interferência do exterior.

Viu? Cada material tem justificativas a favor e contra. Se você está construindo ou reformando, verifique as condições do cômodo onde pretende colocar uma porta-balcão e escolha aquela que se adéqua melhor. Ao menos em termos práticos porque, em termos estéticos, qualquer opção deixará você satisfeito(a)! 😉

cta-blog-portas