Dando um Up na Casa Mesmo na Cri…

Eu tenho uma amiga que não se parece nada comigo. Ela demooooora a enjoar das coisas na casa dela! Faz mais de cinco anos que ela mora no mesmo lugar, com os móveis na mesma posição, com a mesma cor, os mesmos quadros, as mesmas roupas de cama… Gente… CINCO ANOS!!! Mas ela é dessas mulheres que são tranquilas feito um pardal, sabe? Totalmente diferente de mim, que sou agitadíssima, colorida, faladeira – e que enjoo fácil fácil das coisas.

Sala de Casa

Lá em casa eu vivo mudando tudo de lugar – minha vontade era comprar tudo de novo, mas dinheiro não tá fácil nem pras tranquilas, quanto menos pras agitadas, né? Então saio reformulando a posição dos móveis, tingindo jogos de lençol, costurando florzinhas de fuxico nas colchas, mudando vasos de plantas de lugar… Semana passada, mesmo, eu mexi na cor da parede da sala. Enjoei, estava branco demais. Aí comprei uma lata de tinta amarelo-mostarda e misturei só com uns toques de corante rosa; ficou uma espécie de salmon bem vivo, vibrante, alegre. Eu adorei a cor! E a usei na parede que fica de frente pra minha porta de entrada, onde tem uma porta de alumínio branca linda de morrer. Fez um baita contraste – e não ficou nada exagerado! Até essa amiga minha gostou e me pediu sugestão de cor pra usar na casa dela também.

Mudança milagreira

Pensei comigo: “O queeeeeeê??? A Bia quer mudar alguma coisa na casa dela??? Jesus me acuda, que tô desfalecendo!!”. Bia só dava risada do meu drama, mas ria tão tranquilamente que nem tirou as mãos do macacão desfiado que ela tinha há anos. Afe, Bia…

Mas enfim: a primeira coisa que fizemos foi ir à casa dela. Nos sentamos no chão da sala e ficamos olhando pras paredes. A sala nem era tão sem-graça; na verdade, Bia tem muitos livros numa estante, e esses livros acabaram dando uma colorida no ambiente, além de uma grande folhagem num vaso de chão perto da janela. Mas fora isso, mais nada. Uma coisa que não comentei é que moramos no mesmo prédio, então a porta de entrada dela também é uma porta de alumínio branca que ela usa como mural de lembretes. Tem sempre um mínimo de 20 bilhetinhos adesivos de várias cores, cada uma com uma prioridade. “Uma baguncinha organizada”, como ela gosta de dizer.

O sofá era verde-musco bem intenso, muito bonito, e aí me veio a ideia: e se pintássemos aquela parede de verde, mas num tom mais claro? Faria coro com o sofá e a folhagem do vaso, e ainda realçaria a estante de livros, que é bem branquinha! Bia gostou, mas não sabia que tom de verde escolher; pra resolver isso, fomos a uma loja de tintas e acabamentos.

Paleta de cores sob controle

Chegando na loja é que me lembrei: Bia é publicitária, e não sabia o nome de nenhuma cor, mas conhecia por uma tal “escala Pantone” que eles usam nas agências. Essa escala nomeia as cores com números, como é que decoram isso?? O que eu chamo de rosa-bebê ela disse que é a Pantone 182 ou 196; o que eu chamo de azul-royal ela diz que é Pantone 540… e o tom de verde que eu sugeri pra ela?

– Essa eu acho que é Pantone sete mil e alguma coisa… (consultou no celular) Isso, 7488. Mas parece verde de hospital, vamos pegar outro tom?

Janela de Alumínio Esctitório

E eu lá ia discutir com alguém da Publicidade? Não era nem louca. Deixei ela escolher, e ela escolheu uma tal 369, que era um verde mais vivo. Se arrependeu e pegou uma lata mais escura; depois uma mais clara. Deve ter passado pela tabela inteira e, finalmente, escolheu um verde-bebê super calmo, perto do 579. Pra mim, era verde-bebê. Definitivamente não é a cor da moda, mas é a cor que combina com a sala que ela já tem e que não pretende mudar tão cedo.

E isso é importante: as cores entram e saem da moda com muita velocidade, e é impossível a gente seguir as tendências à medida em que elas são anunciadas, principalmente qundo se trata de decorar a casa. Eu escolhi uma cor que me agradou, a Bia também, e nenhuma das duas está em alta neste ano. Escolha a cor que combina com seu estilo, com seu gosto pessoal e com sua casa, sem medo.